Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar a sua experiência e os nossos serviços. Se continuar a navegar consideramos que aceita a sua utilização. Pode obter mais informações na nossa Política de cookies.

Fechar

Uma viagem mais confortável


Como é bem sabido, os aviões comerciais modernos são muito seguros e confortáveis. Contudo, todos os voos, especialmente os de duração superior a três horas, podem tornar-se mais saudáveis se se seguirem uma série de recomendações.

Recomendações

As viagens podem ser mais confortáveis e cómodas se se seguirem estes conselhos:

Fatores ambientais no avião

A pressão barométrica e de oxigénio, o ruído, a temperatura, as vibrações, a possibilidade de turbulências, a humidade e o espaço disponível são ligeiramente diferentes aos que estamos habituados, embora perfeitamente toleráveis para o viajante.

Mudanças na pressão

  • Durante o voo é normal encontrarmo-nos a uma altura equivalente em relação à terra, para efeitos de pressão, entre 1500 e 2500 metros. Disto deriva uma pequena redução na pressão barométrica e na pressão parcial de oxigénio. Ao diminuir a pressão, o gás intestinal tende a expandir-se e isso pode causar algum incómodo no passageiro. Por isso, é aconselhável não ingerir comidas flatulentas ou pesadas desde o dia anterior à viaje.
  • Durante as fases de descolagem e aterragem ocorrem ajustes da pressão. O viajante pode notar algumas sensações de ouvido tapado. Para evitar o incómodo é preciso igualar a pressão no ouvido médio, o que se pode conseguir ao fechar a nariz com os dedos e soprando suavemente sem tirar o ar; também ao mastigar pastilhas ou, ainda mais simples, ao assoar o nariz com um lenço.

Humidade

Dentro do avião, a humidade é mais baixa do que o normal oscila entre 10-20%. Por isso pode ter uma sensação de leve secura sobre a pele, na vias respiratórias e na córnea. Para diminuir estas sensações é necessário evitar o álcool e o café logo no dia anterior à viagem, porque ambas substâncias têm um efeito desidratante. Durante o voo é muito recomendável beber água ou sumos em abundância, e até usar um creme hidratante para a pele.

Jet Lag: O desfasamento horário

  • Pequenas diferenças horárias podem causar jet-lag (cansaço e sonolência diurna) e obviamente, quando estas diferenças são maiores, são claramente acusadas pelo relógio interno que nos marca as horas de sono e vigília. Infelizmente pouco se pode fazer para neutralizar os efeitos da mudança dos fusos horários.
  • Quando chegar ao destino, tente ajustar-se rapidamente ao horário do local se permanecer um período longo de tempo. Se não for assim, tente manter o horário de casa com uma diferença não maior do que 4 horas.

Turbulências

  • Os movimentos bruscos e as turbulências podem provocar ocasionalmente danos pessoais. As turbulências são produzidas por diversas causas e geralmente são detetadas a tempo pela tripulação, que comunica pelo sistema sonoro aos clientes. Estes devem sentar-se e apertar o cinto o mais rapidamente possível para evitar lesões.
  • Também existem as chamadas turbulências em céu limpo. Não são detetáveis de antemão e ocorrem brusca e inesperadamente, pelo que se recomenda ter o cinto de segurança apertado durante todo o voo enquanto não está de pé.

Tabaco

  • Todos os voos da Iberia são "não fumador", ficando assim proibido o uso de cigarros, cachimbos e sigarette elettriche nos seus aviões. No caso de ser fumador habitual e pensar que a proibição pode provocar-lhe mal-estar, consulte o seu médico a possibilidade de levar substitutos da nicotina, como pastilhas e pensos.
  • O volume de ar nas cabines regenera-se totalmente a cada três minutos.

Espaço e Movimento

  • Estar sentado longos períodos de tempo é tolerável para a maioria das pessoas, mas para algumas existe a possibilidade de incharem os pés ou os tornozelos, ou agravam-se alguns problemas circulatórios. Tal é o caso da trombose venosa profunda (TVP). Ocorre raramente e em pessoas especialmente predispostas quando se dão períodos prolongados de imobilidade.
  • O espaço disponível é limitado e a possibilidade de movimento é reduzida. Aconselhamos a não colocar as bolsas de mão de modo a que impeçam o livre movimento das pernas e vestir roupa pouco apertada.
  • Como prevenção equipe-se para voar com roupa pouco apertada e preferivelmente de fibra natural com o fim de favorecer uma menor pressão sobre a pele e a sua melhor ventilação.
  • Mova os membros inferiores no mesmo lugar onde está sentado (mova os dedos dos pés, os tornozelos, flexione e estique as pernas).
  • Aconselhamos também a pôr-se de pé, contrair os braços e pernas, e até ocasionalmente dar um pequeno passeio pela cabine, nos momentos em que o serviço para o resto dos clientes não seja afetado e as condições de voo o permitam, prestando especial atenção ao sinal de cintos e às instruções da tripulação.

Exercícios recomendáveis no seu lugar:

  • Incline suavemente a cabeça para um lado. Permaneça assim durante três segundos, expulse todo o ar dos pulmões. Volte à posição neutra e repita o mesmo movimento para o outro lado. Repita três vezes.
  • Estique os braços para cima e introduza ar nos pulmões. Mantenha a posição durante três segundos. Coloque os braços atrás da cabeça e deite o ar fora. Repita três vezes.
  • Juntando bem os dedos do pé e apoiando-se sobre estes no chão eleve o calcanhar e permaneça nesta posição durante três segundos. Em seguida, apoie o calcanhar no chão, abra os dedos do pé e eleve-o. Repita três vezes.

Além destas pequenas recomendações não hesite em perguntar ao seu médico, que poderá aconselhar melhor segundo o seu caso em concreto.

Veja como se aplica em voos operados por

  • British Airways
  • American Airlines
  • Finnair