Animais domésticos


Podem viajar consigo na cabina do avião e como bagagem de porão.


A Iberia não permite o transporte de animais da família dos mustelídeos (furões, martas, etc.)

É importante saber a documentação que necessita para transportar os seus cães, gatos, tartarugas e pássaros, etc. E ter em conta as normas legais e as condições para poder transportá-los.

Aceitação no porão

Leve-os no porão numa cesta de transporte adequada: resistente, seguro, cómodo e com ventilação. Contacte a Agência de Reserva ao comprar o seu bilhete.

Para poder transportar o seu animal de estimação no porão deve transportá-lo numa cesta que cumpra a regulamentação internacional:

  1. 1. De material resistente e seguro e com um fecho que ofereça garantias de que não se abrirá em momento algum.
  2. 2. Cómodo para o tamanho do animal e sem qualquer deterioração exterior nem interior que possa magoar o seu animal de estimação.
  3. 3. Com ventilação e fundo impermeável.

O número de caixas de transporte e as dimensões das mesmas está limitado ao tipo de avião. Se tiver a intenção de voar com o seu animal de estimação deverá contactar a Agência de reservas para que providencie autorização. Apenas se pode autorizar ou viajar quando todos os trajetos estiverem confirmados.

Encargos por transporte de animais domésticos por trajeto no porão

Espanha, Europa África e Médio Oriente América e Angola Com origem América*, Nigéria ou Israel
120€ 300€ 300 USD

Encargo a pagar única e exclusivamente no aeroporto

Com origem Brasil, tanto para a ida como para a volta, o preço por animal é de USD 240

Aceitação em cabina

Transporte em cabina consigo se não ultrapassarem os 8 Kg. de peso (incluindo a cesta de transporte / bolsa de transporte) sob autorização prévia da Agência de Reservas

Alguns animais de estimação podem viajar consigo em cabina, com autorização prévia da Agência de Reservas, se cumprirem estas condições:

  1. 1. 8 kg máximos de peso incluindo a cesta de transporte ou bolsa de transporte.
  2. 2. As medidas máximas do recipiente são de 45 cm de comprimento, 35 cm de largura e 25 cm de altura e desde que a soma destas três dimensões não exceda os 105 cm.
  3. 3. A cesta de transporte adequada deve ser consistente, ventilada, com fundo impermeável e segura. Pode trazê-la ou adquiri-la na IBERIA por 25 EUR*.

    *Venda em aeroportos. Sujeito a disponibilidade.

  4. 4. Para transportar pássaros deve ter em conta que as gaiolas são resistentes, a fechadura é segura, e que a comida e bebida não são facilmente derramadas. Além disso, a gaiola irá sempre coberta.
  5. 5. Pode levar vários animais da mesma espécie num mesmo local se forem de tamanho ou peso reduzido.
  6. 6. O seu animal de estimação deverá viajar consigo sem causar incómodos aos passageiros que viajarem ao seu lado. Deverá permanecer dentro da sua bolsa/cesta de transporte durante todo o voo e o seu cuidado está sob a sua responsabilidade.
  7. 7. Os animais que pelas suas características especiais, mau cheiro, etc., possam ser incómodos para os restantes passageiros e tripulação não poderão ser transportados.
  8. 8. Por motivos de segurança, não pode ocupar os locais situados nas filas correspondentes às saídas de emergência.

Encargos por transporte de animais domésticos por trajeto em cabina

Espanha Europa, África e Médio Oriente América* e Angola
25€ 50€ 150€

Encargo a pagar única e exclusivamente no aeroporto

Se a origem é América a taxa por animal é de 150USD excepto com origem no Brasil, cuja taxa é de 240USD tanto para a ida como para a volta.

Limitações legais e de documentação

Se cumprir todos os trâmites legais e possuir a documentação necessária poderá levar o seu animal de estimação consigo

Passaporte veterinário para viajar com cães e gatos, como animais de companhia

Nova norma sobre o transporte de animais de companhia entre os Estados-Membros da União Europeia:

Deslocações para Estados-Membros da União Europeia (exceto Reino Unido, Irlanda e Suécia).

Os animais deverão ir acompanhados por um PASSAPORTE no qual figure que:

  • Foram identificados através de tatuagem claramente legível ou de um sistema eletrónico de identificação (microchip).
  • Foram objeto de uma vacinação ou revacinação antirrábica.

Deslocações para Suécia, Reino Unido, Irlanda e Malta.

Os animais de companhia (exceto os furões) irão acompanhados por um PASSAPORTE onde constem os mesmos requisitos do ponto anterior. Além disso, dever-se-á informar que foi realizada uma avaliação de anticorpos neutralizantes com resultado satisfatório.

Se o destino for o Reino Unido e Irlanda (*), a amostra deve ser tirada 30 dias depois da vacinação e 6 meses antes da sua deslocação.

Se o destino for a Suécia, a amostra deve ser tirada 120 dias depois da vacinação.

O transporte de animais por parte da IBERIA para o Reino Unido continua a não ser autorizado, portanto a IBERIA não aceitará nenhum animal com destino ao Reino Unido.

Deslocações a partir de Países Terceiros, com condições favoráveis, até à União Europeia:

Para certos países europeus (Andorra, Islândia, Liechtenstein, Mónaco, São Marino, Suíça e Vaticano), ser-lhes-á permitida a entrada de acordo com o disposto nas normas nacionais de referência (exceto Reino Unido, Irlanda, Malta e Suécia).

Com partida de determinados países com condições antirrábicas favoráveis (Ilha Ascensão, Emiratos Árabes Unidos, Antígua e Barbuda, Antilhas Holandesas, Argentina, Austrália, Aruba, Bósnia e Herzegovina, Barbados, Bahrain, Bermuda, Belarus, Canadá, Chile, Fiji, Ilhas Falkland, Hong Kong, Croácia, Jamaica, Japão, Saint Kitts e Nevis, Ilhas Caimão, Montserrat, Maurícias, México, Malásia, Nova Caledónia, Nova Zelândia, Polinésia Francesa, Saint Pierre e Miquelon, Federação Russa, Singapura, Saint Helena, Trindade e Tobago, Taiwan, Estados Unidos da América, Saint Vincent e Granadinas, Ilhas Virgens Britânicas, Vanuatu, Wallis e Futuna, Mayotte) também será admitida a entrada em estados europeus (exceto Reino Unido, Irlanda, Malta e Suécia) com o certificado em vigor segundo indiquem as normas nacionais aplicáveis.

Deslocações a partir de países Terceiros, com outras condições, até à União Europeia:

Para os casos de entrada em determinados países com condições antirrábicas desfavoráveis não incluídos no ponto anterior, será admitida a entrada em estados europeus (exceto Suécia, Reino Unido e Malta), com o certificado em vigor segundo indiquem as normas nacionais aplicáveis, onde se certifique que o animal foi objeto de vacinação, ou, se for o caso, uma revacinação antirrábica que tenha validade de acordo com as recomendações do laboratório de fabrico, com uma vacina inativada de pelo menos uma unidade antígena por dose (norma da OMS), e que foi objeto de uma avaliação de anticorpos neutralizantes de, no mínimo, 0,5 Ul/ml numa amostra obtida por um veterinário facultado pelo menos 30 dias depois da vacinação e 3 meses antes da deslocação.


Mais informações em:

*Apenas disponível em inglês, francês e alemão

Casos excecionais

Países com uma legislação restrita para a admissão de animais

Não se admitem animais em cabina (PETC) nem no porão (AVIH) em voos para/de Irlanda e Grã-Bretanha (nos voos de Londres para Madrid apenas aceitamos os animais como mercadoria. Deve fazer as diligências através de um agente de carga que fará a reserva na Iberia Cargo. Não se pode fazer diretamente com a Iberia Cargo)

O Brasil apenas permite aves se cumprirem uma série de requisitos. Mais informação

Argentina: devem apresentar perante autoridades certificado sanitário, emitido por veterinário registado, livre de doenças e com a vacina antirrábica com a validade máxima de 1 ano.

Panamá: Por requerimento das autoridades panamenses, a partir de 1 de novembro de 2011, por cada animal de estimação que viajar deverão apresentar um certificado de exportação para pequenas espécies emitido pela Autoridade Sanitária do país de origem, onde conste que está vacinado contra a raiva, junto com um Certificado de boa saúde do animal, certificado pelo cônsul do Panamá do país de origem, o certificado de vacinação anti-rábica além de notificar com três (3) dias de antecedência a chegada do (s) animal(ais) de estimação). Mais informação: cam@minsa.gob.pa

Viajar para e dos EUA e se tiver ligação com outra companhia aérea

Se viajar com um AVIH (animal no porão) não poderá enviá-lo em transbordo ao destino final. Deverá recolher o AVIH no aeroporto de transbordo e fazer check-in com a outra companhia, pagando um encargo por cada companhia transportadora. Para viajar em transbordo deve enviá-lo através de carga aérea.

Se viajar com um PETC (animal em cabina), terá que pagar também a cada companhia em separado.

A American Airlines tem as suas próprias restrições e normas para o check-in de animais de estimação. Apenas os cães-guia e os cães de busca, durante missões de resgate ou de pesquisa, podem viajar na cabina. Os animais que viajam no porão não podem ser admitidos no check-in em trânsito, até ao destino final. Se viajar com a American Airlines e quiser levar o seu animal de estimação, pode informar-se através da sua propiá WEB, no rodapé desta página.

Poderão aplicar-se diversos encargos, taxas ou impostos, de acordo com a legislação de cada país.

Aceitação de cães-guia

Apenas serão aceites em cabina quando acompanhem passageiros cuja orientação dependa deles. (no caso de passageiros surdos, é preciso um certificado médico de confirmação).

Irão providos de açaime se viajarem em cabina.

Não ocuparão lugar, viajando junto ao passageiro no lugar que menos incomodar os restantes passageiros.

Poderão viajar, tanto em cabina como no porão, sem qualquer encargo adicional desde que acompanhem passageiros com necessidades especiais.

O peso do animal não entrará dentro da franquia gratuita concedida ao passageiro para a sua viagem.

O regulamento em relação à aceitação, documentação, exoneração de responsabilidade por parte da Iberia, tipo de cesta de transporte (se viajar no porão), será a mesma dos restantes animais domésticos.

Viajar em voos IB5XXX operados pela Vueling

Não poderá levar animais roedores em cabina nem se aceita o transporte destes animais no porão (AVIH).

Se viajar num voo IB5000 (Vueling) em ligação a outro voo operado pela Iberia ou Iberia Regional serão aplicados os mesmos encargos que tem a Iberia por origem-destino. Nos voos ponto a ponto IB5000 (Vueling) ou nas viagens onde ligue voos IB5000 com outro IB5000, o custo do serviço altera para 25 euros por trajeto em rotas domésticas e 40 euros por trajeto em voos para/desde as Canárias ou internacionais.

Cães considerados de raças perigosas

Segundo as normas da AENA, ao abrigo da Lei 50/1999, deverá colocar açaime no seu cão para poder passar os habituais controlos de segurança se pertencer a uma destas raças:

Pit Bull Terrier , Staffordshire Bull Terrier, American Staffodshire Terrier, Rottweiler, Dog Argentino, Fila Brasileiro, Tosa Inu e Akita Inu.

Ou, também, dependendo da sua robustez física, musculatura, altura e peso.

O transportador poderá negar o embarque de qualquer animal que não cumpra os requisitos anteriormente citados sem incorrer em nenhuma responsabilidade.

E lembre-se

  • Podem viajar em cabina ou como bagagem no porão
  • Se pesar até 8 Kg, com cesta de transporte incluída, pode levá-lo em cabina
  • Verifique que tem toda a documentação e licenças legais
  • Necessita a confirmação da Agência de Reservas
  • Leve-os em cesta de transporte ou bolsa de transporte adequado

Veja como se aplica em voos operados por

  • British Airways
  • American Airlines
  • Finnair

Também lhe pode interessar